Olhar Revisitado

Programa/cartaz da EXPOSIÇÃO PATENTE AO PÚBLICO DURANTE MAIO DE 2013

 Centenário

 

A cidade de Évora assinala este ano o centenário do nascimento de Túlio Espanca, através de um programa de comemorações criado em parceria pela Câmara Municipal de Évora, Governo de Portugal/Secretário de Estado da Cultura/Direção Regional de Cultura do Alentejo, Biblioteca Nacional de Portugal e Biblioteca Pública, e que conta com o apoio da Universidade de Évora e do Grupo Pró-Évora.

 

Túlio Alberto da Rocha Espanca nasceu no dia 8 de Maio de 1913, em Vila Viçosa, mas a maior parte da sua vida foi passada em Évora, para onde a sua família veio residir em 1919. Primo da célebre poetisa portuguesa Florbela Espanca, destacou-se como historiador autodidata, que contribuiu com os seus trabalhos para que o Centro Histórico de Évora fosse classificado Património Mundial pela UNESCO em 1986. Foi bolseiro do Instituto de Alta Cultura em França e em Itália, e elaborou o Inventário Artístico de Portugal, a pedido da Academia Nacional de Belas-Artes. Recebeu a Ordem de Sant’Iago da Espada, pela mão do então Presidente da República, o General Ramalho Eanes.
 
As comemorações do centenário iniciaram-se no dia 2 de maio, no Cemitério dos Remédios, com a transladação dos restos mortais de Túlio Espanca para o talhão dos Historiadores, numa cerimónia que contou com o apoio da Câmara Municipal de Vila Viçosa, CECHAP, Rose Project, Luís Aurélio e Agência Funerária Maurício João Marques.
 
No dia 8 de maio, dia do nascimento de Túlio Espanca, vai ter lugar um vasto conjunto de iniciativas, que começam às 10 horas na Biblioteca Pública de Évora, com a sessão solene de abertura “Comemoração do 100º Aniversário do Nascimento de Túlio Espanca, com intervenções institucionais com evocação de Túlio Espanca, e a abertura da exposição bio-bibliográfica: “Túlio Espanca – O Olhar Revisitado”, pelas 12 horas. Pelas 14h30, também na Biblioteca, realizam-se as Conferências do Cenáculo In memoriam Túlio Espanca, com os oradores Artur Goulart, Joaquim Chorão Lavajo, Rui Arimateia e Vitor Serrão. Às 17 horas será feito o anúncio do Prémio Túlio Espanca, a atribuir pela Direção Regional da Cultura do Alentejo.
Na Casa de Burgos, pelas 18 horas, terá lugar a inauguração da exposição “Túlio Espanca Colecionador” e no Museu de Évora irá decorrer, às 19 horas, a atuação do Ensemble Vocal “Manuel Mendes”, do Departamento de Música da Universidade de Évora, sob a direção do maestro Christopher Bochmann.