Homenagem a Túlio Espanca (1913-1993)

Vitor Serrão

 

 

 

VITOR SERRÃO 

 

Professor Catedrático na Universidade de Lisboa

Director do centro ARTIS-IHA-FLUL. Professor de Licenciatura, Mestrado e Doutoramento. Membro do Conselho Científico da Faculdade.

 
 
TERÇA-FEIRA, 28 DE JUNHO DE 2016
 
Historiador, inventariador, crítico de arte, defensor intransigente dos patrimónios da cultura e das artes do seu Alentejo, Túlio Espanca (1913-1993) foi um erudito e um sábio a quem as Ciências do Património, no campo da inventariação de bens, e a História da Arte, numa nova perspectiva micro-artística, devem imenso. Neste preito de homenagem à figura do historiador de arte recorda-se que era, além do mais, homem generoso e simples, atento à divulgação da cultura e empenhado em grandes causas sociais. Apesar da desmemória galopante do nosso tempo, acredito que há heranças imperecíveis e nesse sentido lhe deixo uma palavra de sentida homenagem com absoluta certeza de que a sua obra científica está viva e o seu legado perdura.
 

Continuar... Homenagem a Túlio Espanca (1913-1993)

Em memória de Túlio Espanca

Rui Arimatéia

 

 

RUI ARIMATÉIA


Chefe da Divisão de Cultura e Património

da Câmara Municipal de Évora (2013)



Fez no dia 3 de Maio vinte anos que Túlio Espanca deixou fisicamente de conviver connosco. Contudo, a sua Obra e a sua Presença por esta Évora nos alvores do III Milénio, perdura.

Por outro lado, comemorou-se a 8 de Maio o Centenário do seu Nascimento.

Para quem com ele conviveu de perto, a sua memória continua viva.

Para falar um pouco sobre Túlio Espanca, para o apresentar às gerações mais novas e que não tiveram o privilégio de privar com ele, não basta dizer para lerem a sua imensa Obra escrita! É importante falar sobre a sua própria pessoa: sobre a sua postura inconfundível, o seu sorriso, o seu olhar, a sua disponibilidade de ensinar sobre a História de Évora e do Alentejo. Importa falar da sua sensibilidade artística e humana. Falar da sua capacidade de encantar através da palavra e da escrita. Encantar o cidadão comum pela oralidade, assim como encantar o erudito pela sua escrita competente e rebuscada.

 

Mas afinal quem era Túlio Espanca? Como se formou? Quem o formou? De onde, de que, para quê e para quem falava e escrevia? A quem se dirigia?

São questões que, em parte, todos quantos o conheceram de perto saberão responder. Contudo estão ainda por desocultar muitas facetas daquele que foi, por excelência, o inventariador da História da Arte do Alentejo

Continuar... Em memória de Túlio Espanca

Ultima Lição de Túlio Espanca

António Carlos Silva
Crónica de ANTÓNIO CARLOS SILVA, Director do Serviço Regional de Arqueologia na época, publicada no Diário de Notícias, pouco tempo após a morte de Túlio Espanca.
(Texto que serviu de base à intervenção de Vítor Serrão: Homenagem a Túlio Espanca (1913-1993) )

 

Retirado do blogue "Memórias das Pedras Talhas" - 30 de Julho de 2016 de Ant. Carlos Silva.

 

Continuar... Ultima Lição de Túlio Espanca

Olhar Revisitado

Programa/cartaz da EXPOSIÇÃO PATENTE AO PÚBLICO DURANTE MAIO DE 2013

 Centenário

Continuar... Olhar Revisitado

Túlio Espanca Coleccionador

coleccionador

No âmbito das Comemorações do Centenário do Nascimento do historiador Túlio Espanca, a Direção Regional de Cultura do Alentejo inaugurou na Galeria da Casa de Burgos, no passado dia 8 de maio, a exposição Túlio Espanca Colecionador.

A inauguração contou com a presença de ilustres personalidades, entre as quais, a  muito especial, da filha de Túlio Espanca, Joana Espanca Bacelar.

Continuar... Túlio Espanca Coleccionador